Postagem em destaque

Morada Nova de Minas dá exemplo de Segurança Publica.

GM de Morada Nova no quartel da PM da Cidade A pequena Morada Nova de Minas cidade com 8500 habitantes no Centro Oeste de Minas pode ser...

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Agonia de uma mãe de Policial na Guerra Rio



Mãe foi medicada por uns dos filhos, que é médico da Core.
Ela está orgulhosa dos dois, mas gostaria que tivessem outra carreira.

Ser mãe de um dos policiais que invadiram o Conjunto de Favelas do Alemão, no domingo (28), já é desesperador. Imagina de dois. Uma advogada de 59 anos, que preferiu não revelar o nome, é mãe de Leandro Castro, 31 anos, médico e coordenador da equipe de resgate tático da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), e de Bruno Castro, de 32 anos, da Polícia Federal. Os dois participaram da operação no Alemão.

“Eu passei mal de quarta-feira (24) a sábado (27), quando Leandro veio em casa para me medicar. Tive pressão alta e vomitei bastante. Tudo de nervoso. Na quarta, a minha faxineira notou que eu não estava bem, mas eu só percebi tempos depois. Também só contei para eles no sábado”, revelou a mulher.

A advogada diz que sente orgulho dos dois, mas gostaria que tivessem seguido outra profissão. “Eu admiro e aplaudo os dois. Respeito a escolha deles, mas com certeza não é a minha. Agora estou feliz e orgulhosa, mas só eu sei o quanto passei mal de nervoso”, explicou

Ela contou ainda que sentiu um alívio muito grande no domingo, quando viu na TV que a comunidade já estava ocupada pela polícia. “Foi muito bom ouvir a voz dos dois e saber que eles estavam bem. Agora estou feliz porque sei que eles estão felizes e orgulhosos”, disse a mãe, emocionada.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Guerreiros do Rio lutam contra os traficantes nos morros e contra a fome em casa.


Um dos menores salários do Brasil em um dos Estados mais ricos, chega a ser desumano o que os PMs do rio recebem para trabalhar, resultado os que são "Faca na Caveira" procuram um bico honesto e os outros se aliam ao que há de pior. Esse é o Brasil.

domingo, 28 de novembro de 2010

Familia de Pompéu passa momentos de terror nas mãos de sequestradores.


O empresário Alvimar Gonçalves, que é um dos Diretores da Empresa Micapel em Pompéu Oeste de Minas, passou por momentos de terror com sua família nesta sexta (26), dois homens armados invadiram sua casa no Centro da Cidade de Pompéu e o renderam enquanto fazia a barba. Baí, como é conhecido, manteve a calma e foi obrigado a abrir o cofre de sua casa, os bandidos reviraram toda a casa em busca de dinheiro.

Colocado no porta malas.

O empresario foi amarrado e colocado no porta malas do seu próprio veículo, sua esposa e uma funciona´ria da casa foram também levados pelos bandidos e liberados em uma fazenda no município de contagem, região metropolitana de Belo Horizonte.

Carro abandonado.

Os bandidos abandonaram em frente a casa da vítima um carro que havia sido tomado de assalto em contagem. Segundo a polícia, os altores ficaram hospedados tranquilamente no Hotel Chaves que fica no hiper-centro da cidade, onde normalmente os Policiais se hospedam quando estão em missão na cidade. Um vídeo foi recolhido pela polícia e será analisado pela Pericia. O Carro deixado pelos meliantes também foi examinado pelo Perito Experidião Porto e impressões digitais foram colhidas.
A população pode ajudar dando informações pelo telefone 181 ou 190.

Acidente mata duas pessoas e deixa outras duas feridas na BR-262 em Bom Despacho



Duas pessoas morreram e duas ficaram feridas em um grave acidente, na BR-262, na tarde deste sábado, em Bom Despacho, na região Centro-Oeste de Minas.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal de Bom Despacho, em uma reta na altura do KM 465, zona Rural de Bom Despacho próximo ao Café da Terra, uma camionete Strada se chocou de frente com um GM Astra, as duas pessoas que estavam no banco do passageiro morreram, uma delas estava indo para um chá de panela e iria se casar em breve. No outro carro havia outro casal e a mulher do motorista tambem morreu na hora, Apesar de ser dotado de air bags devido a violência do impacto a passageira não resistiu

Os dois motoristas foram socorridos pelos bombeiros e levados para o pronto-atendimento de Nova Serrana.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Familia é sequestrada em Pompéu.

Detalhes mais tarde no Blog.

Presidiários se passam por deputado Jaime Martins e aplicam golpes


O famoso golpe através de trotes, grande parte com origem em presídios do país, chegou agora nas prefeituras do interior do Estado, até agora, cerca de 35 cidades já caíram no golpe. O teor das ligações é sempre um falso seqüestro envolvendo familiares das vítimas. Desta vez, o personagem usado pelos criminosos é o deputado Federal Jaime Martins.
Nas ligações, os bandidos se passam pelo parlamentar e dizem estar a poucos quilômetros do município em seu veículo que estragou no meio da estrada, então eles pedem ajuda para os servidores da prefeitura. Observando a lista das prefeituras que receberam ligações, nota-se que os bandidos têm buscado as cidades por ordem alfabética, possivelmente utilizando de um catálogo.
O criminoso pede à vítima, geralmente funcionários das prefeituras, que depositem créditos em seu celular. Alguns depósitos ultrapassaram os R$ 2000 em créditos. O golpe que vem sendo realizado desde setembro somente foi descoberto e divulgado há duas semanas.
A Polícia Federal recebeu procuração do próprio deputado e trabalha na investigação dos casos. Algumas das ligações já foram rastreadas, sua origem é de cidades no Mato Grosso, com prefixo 62 e 69. O presídio de onde saem as ligações está na cidade de Rondonópolis.
Quem já caiu em golpe parecido alerta. Valdenor, conhecido como Roque, que ouviu no Repórter Popular esta notícia, contou que há duas semanas recebeu ligações a cobrar em sua casa. Quem atendeu foi sua sobrinha que logo lhe passou o telefone. Na ligação, o bandido dizia ser seu sobrinho e pedia um depósito de R$1000 pois estava acidentado na estrada. Valdenor desconfiado fez diversas perguntas ao bandido, mas não era respondido, até que encerrou a ligação.
Estes golpes estão se tornando cada vez mais comuns. Presidiários buscam arrecadar créditos para seus celulares que mais tarde serão usados para comandar o tráfico de drogas, mesmo atrás das grades. O deputado Jaime Martins enviou uma requisição e o presídio passará por uma varredura.
Se livrar de tais golpes é fácil. Na maioria das vezes o criminoso suga informações da vítima. É preciso agir com cautela e evitar citar nomes e informações. Os presidiários, sempre se passam por parentes e chamam as vítimas de pai, mãe ou tio.

Cidadã pompeana doa terreno para construção de nova Igreja .


Uma Missa no dia 19 de Novembro às 18h00 em Pompéu, oeste de Minas presidida pelo Pároco da Igreja São José Operário, Pe. Diovane, contou ainda com a participação de Ir. Flávio Jardim, MS, da doadora do terreno Sra. Mirette, dos moradores do Bairro que irã receber a Capela. O Padre Diovane, que pretende ingressar na carreira política, lançou ao final da celebração a pedra fundamental, abençoou o cruzeiro e o local em que se iniciará a construção da nova capela em honra a Nossa Senhora da Salette É um marco histórico para´o povo Católico da cidade de Pompéu que já se havia consagrado à Nossa Senhora da Salette.
O gesto de Dona Mirette exalta o espirito de generosidade marcante no povo pompeano.

Indenizações milionárias levam empresas a investir em perícia particular


Um caminhão esbarra em um motociclista que, ao cair, perde o capacete e bate com a cabeça no chão, vindo a falecer. Embora o motorista do caminhão possa vir a ser responsabilizado pelo acidente e pela queda do motociclista, a morte poderia ter sido evitada se o condutor da motocicleta estivesse com o capacete adequadamente preso à cabeça. Comprovar isso pode render á transportadora um considerável alívio na indenização a ser paga à família da vítima, daí porque muitas transportadoras de carga começam a investir em perícias privadas.
Segundo Márcio Montesani, Diretor do Núcleo de Perícias, muitas empresas de carga começam a perceber a importância de reunir provas para explicar situações de acidentes que podem implicar em elevadas somas indenizatórias:
“Quando um acidente ocorre, é importante chegar logo ao lugar para reunir o maior número possível de indícios que ajudem a explicar o acidente e as circunstâncias em que ferimentos ou falecimentos aconteceram. Se às vezes as empresas de carga são culpadas por determinados acidentes, o fato de que o motociclista estava sem capacete ou o passageiro do automóvel sem cinto de segurança podem explicar ferimentos e falecimentos cuja responsabilidade não pode ser imputada ao motorista do caminhão”, explica Montesani.
De acordo com o Diretor da Núcleo de Perícias, no Brasil a parte de maior poder aquisitivo é a que deve provar que tem razão. Assim, quando uma transportadora se envolve em um acidente com um motociclista ou veículo de passeio, caberá sempre à empresa reunir evidencias de que o acidente não foi causado por ela ou que as dimensões do acidente se deveram a fatores que ela não podia controlar, como uso de equipamentos de segurança por parte dos envolvidos no acontecimento:
“Como os valores de indenizações por danos ou mortes podem chegar a milhões, as transportadoras estão começando a perceber a importância de contratar empresas de perícia que as ajudem a explicar as causas dos acidentes e a dimensionar suas consequência, evitando assim, inclusive, assumir a culpa por eventos sobre os quais não têm responsabilidades”, explica.
Acidentes - Segundo Carlos Vadalá, integrante da Câmara de Gerenciamento de Risco do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e Diretor Jurídico da Komando Gerenciamento de Riscos, a perícia particular pode, também, ajudar as empresas de gerenciamento de riscos e de transporte de cargas a compreender melhor as causas de acidentes, atuando assim na ponta da prevenção:
“Quando uma perícia profissional ajuda a compreender todos os fatores que levaram a um acidente, inclusive fatores humanos, isso ajuda as empresas de gerenciamento de riscos a melhorarem seus planos visando um transporte de carga mais seguro. Embora se fale muito nas perdas provocadas por roubos de cargas, o fato é que as perdas decorrentes de acidentes são muito mais elevadas, alcançando cifras que superam os R$ 300 milhões por ano no Brasil”, assinala.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Policia Civil de Bom Despacho prende novamente "Gang do Moicano"


Investigadores da Polícia Civil de Bom Despacho, oeste de Minas prenderam na tarde desta quarta (24), um grupo de homens que seriam integrantes do trafico de drogas na cidade, um dos presos conhecido como Moicano, já teve diversas passagens pela polícia e é acusado de ter mandado matar um usuário de drogas inadimplente (veja matéria anterior neste blog)Contra ele havia um mandato de prisão.




Os presos falaram com exclusividade ao Blog e negaram sua participação tanto no tráfico quanto nos homicídios cometidos em Bom Despacho e se dizem perseguidos pela polícia local.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Rio de Janeiro sitiado por bandidos.



O Estado do Rio que paga seus policiais um salario menor que o de trocador de ônibus deixa sua população refém dos marginais.

Autoridades declaram que a polícia tem o controle da situação. Esta declaração faz lembrar Sadan Russen que na guerra do golfo afirmou ao povo Iraquiano que a sua "Guarda Revolucionaria" iria esmagar os invasores americanos.

No Rio pelo menos até agora o Governador não se escondeu em um buraco como fez o líder iraquiano.



Nas imagens feitas pelo Globocop no início da tarde desta quarta-feira mostram homens fortemente armados se reunindo em um dos acesso à Vila Cruzeiro, na Penha, subúrbio do Rio. Eles chegam ao local em grupos, em motos, armados com fuzis e apontam os fuzis para o alto. Tiros chegaram a ser disparados. Após imagens veiculadas, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) deu início a uma operação no local.

Suspeito preso
Policiais civis da Divisão de Homicídios (DH) prenderam em flagrante, na manhã desta quarta-feira, um suspeito de ter incendiado um ônibus na Avenida Vicente de Carvalho, no subúrbio do Rio.

Bandidos divulgam panfletos.

Veja o grau de organização dos bandidos do Rio, o Estado onde alguns poucos policiais são "Faca na Caveira e nada na carteira" e outros que estão sempre atráz de uma maneira para encher a carteira.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Bandidos torcem para Governadores barrarem PEC 300


Lideranças de policiais e bombeiros militares de todo o Brasil, ligadas à aprovação da PEC 300, que institui o piso nacional para a categoria, preparam uma paralisação nacional no dia 1º de janeiro de 2011. A data coincide com a posse dos governadores e da presidente eleita Dilma “Lulita” Rousseff, eleitos em outubro. Provavelmente, no dia 20 de dezembro haverá um movimento preparatório, cujos detalhes começaram a ser discutidos nesta terça-feira (23), em Brasília.

Os policiais alertam a população pois esta estará desprotegida devendo evitar sair de casa nos dias da paralisação. Bandidos do Rio, segundo informações dos serviços de inteligencia da polícia, já estariam se preparando para o chamado dia "A" onde um grande arrastão seria realizado em toda a cidade do Rio.

A mobilização é um protesto contra as manobras da base governista no Congresso Nacional e dos governadores, que hoje estiveram reunidos para descartar a votação em segundo turno da Proposta de Emenda Constitucional do piso dos policiais e bombeiros. A convocação dos governadores em exercício e dos eleitos foi feita pelo Palácio do Planalto, com o objetivo de pressionar as bancadas a rejeitar a PEC 300 e concluir a votação dos projetos relacionados à camada pré-sal.

As bancadas, no entanto, concordam em votar a prorrogação dos benefícios da Lei Kandir (PLP 352) e do Fundo de Pobreza, mas temem desgaste político com a rejeição da PEC 300. O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), admitiu também que o “pré-sal não é problema. Isso a gente vota em uma tarde. O problema da votação é que os governos só querem votar isso se votarem a PEC 300”.

O governo federal e os governadores fizeram cálculos para avaliar o impacto do piso nacional dos policiais que está em discussão no Congresso. O valor chegaria a R$ 43 bilhões, equivalente a um ano de arrecadação da extinta CPMF. Junto com o salário viriam outros penduricalhos remuneratórios, o que deixaria a folha de pagamento dos estados inviável.

Para votar as duas propostas de interesse dos Estados, a Câmara precisa convocar uma sessão extraordinária, já que a pauta ordinária está trancada por dez medidas provisórias que precisam ser votadas antes de qualquer outra matéria. O líder do PDT na Câmara dos Deputados, Paulo Pereira da Silva (SP), o Paulinho da Força, já avisou que se a sessão extra for convocada, o partido apresentará um requerimento para incluir a PEC 300 na pauta de votações da Casa.

Desestimulados ganhando 1400 reais por mês, PM do Rio sobrevive do chamado Espólio de Guerra e viram as costas para a população.

Só mesmo os ingênuos acreditam que a polícia carioca sobrevive com seu salário de 1400 reais em uma cidade de alto custo de vida. Ser policial no Rio é ter uma carteira que funciona como credencial para o ingresso nas milicias, na segurança privada ou para ter acesso ao chamado "Espolio de Guerra" ou seja, os produtos encontrados na posse dos bandidos que são confiscados pelos policiais como salário indireto.
Resumindo o povo do Rio faz de conta que paga seus Policiais e os Policiais fazem de conta que protegem o povo do Rio.
Só esqueceram de combinar com os bandidos.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Servidores da Prefeitura de Pompéu podem ficar sem o 13°


Um erro de cálculo do governo federal ameaça o caixa de Estados e municípios neste último ano do governo Lula e pode criar pressão adicional sobre a equipe da presidente eleita, Dilma Rousseff.
Em alguns casos, a receita de Estados e municípios pode ser insuficiente até para o 13º do funcionalismo.
A saída tem sido cortar investimentos e interromper obras, principalmente as voltadas para infraestrutura.
Depois de cinco reestimativas, a área econômica avalia hoje que os repasses da União para as unidades da Federação neste ano ficarão R$ 8,6 bilhões abaixo da previsão feita em agosto de 2009 -e base para os orçamentos elaborados por governadores e prefeitos.
Na sexta-feira, um documento oficial estimou que os repasses fecharão o ano em R$ 104,7 bilhões. No Orçamento proposto pelo governo Lula e aprovado pelo Congresso, o valor era de R$ 113,3 bilhões -em uma média mensal de R$ 9,4 bilhões.
É como se os Estados e municípios tivessem de viver os 12 meses do ano com o orçamento de 11, sem saber inicialmente que isso ocorreria.

POMPEU

Em prefeituras como a de Pompéu, as receitas próprias são insuficientes para cobrir os gastos com pessoal, custeio administrativo e investimentos.
Previsível em anos eleitorais, o aumento do gasto foi encorajado pelo otimismo da Fazenda com a recuperação da arrecadação em 2010, após a crise do ano passado.
Embora todas as receitas tenham de fato crescido, o Imposto de Renda e o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), cuja arrecadação é repartida com os Estados e municípios, ficaram longe do imaginado.
Os dois impostos formam o FPE (Fundo de Participação dos Estados), o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e o fundo destinado aos Estados exportadores, segundo a Constituição.
O problema acrescenta um conflito em potencial entre o novo governo, governadores e prefeitos, em uma agenda já ocupada pelos lobbies para uma renegociação de dívidas e pela volta da CPMF.

Sindicato

O sindicato dos servidores de Pompéu, Sind Serv está se mobilizando para que não só o 13° seja pago mas também o adicional de insalubridade para aqueles que tem direito.
Segundo seu presidente Acácio Maciel foi dado um prazo ao executivo para o atendimento das reivindicações. Caso isso não ocorra o Presidente afirma que haverá a paralisação da categoria.
Os professores também já iniciaram sua campanha salarial (vídeo acima), suas lideranças irão se reunir com o Chefe do Executivo para inicio das negociações.

domingo, 21 de novembro de 2010

Levi Campos: um dos melhores Prefeitos que Pompéu já teve.

Publicado por Sebastião Verly em Empreendedores no portal Metro.

Para completar a história dos filhos varões de meu tio Xisto, hoje escrevo sobre meu primo Levi Campos. Sua história é a história da modernização da administração pública e da economia de Pompéu, cidade onde nasceu aos 8 de julho de 1919. Era o mais velho dos filhos do então tradicional e conhecido comerciante Xisto de Oliveira Campos e de Dª. Francisca de Oliveira. Cursou apenas as quatro séries primárias no Grupo Escolar Dr. Jacinto Campos e logo dedicou-se à atividade comercial.

Já no início de sua vida demonstrou seu espírito empreendedor, que foi uma marca em sua vida. Foi um dos sócios proprietários da fábrica de manteiga Thomaz Campos & Cia que produzia as manteigas “Jussara e Jarina”, de qualidade reconhecida, que era exportada para outros estados e para alguns países da Europa. Participou da criação da primeira transportadora de cargas do oeste mineiro.

Casou-se aos 25 anos com Colinete Corrêa Campos e tiveram 07 filhos: Eneida, Maria Haidée, Elaine, Ana Nilce, Maria Amélia, Afonso Carlos e Elizabete. Apesar de ter cursado apenas o primário, estava predestinado a ser um grande líder. Tinha a leitura por hábito e fazia-a no escritório de sua casa até altas horas da noite, tornando-se por isto autodidata em vários assuntos. Tinha por sua terra uma verdadeira paixão e grande idealismo para a solução dos problemas locais. Com a disposição e dedicação à vida pública, foi vereador por duas legislaturas de 1947 a 1951 e de 1955 a 1959 (em uma delas o mais votado) e prefeito municipal na gestão 1962 a 1965. Não abria mão de ouvir religiosamente o programa radiofônico oficial “A Voz do Brasil” todos os dias, inclusive em sua fazenda onde tinha um rádio alimentado por bateria automotiva.

A partir de então, pôde demonstrar todo o seu carisma e sua habilidade política, interrompendo através de seu partido, a União Democrática Nacional, UDN, o continuísmo do governista Partido Social Democrático, PSD, que vinha de muitos anos. Assumindo o governo, mostrou uma das suas principais virtudes, o espírito imbatível e a natureza conciliatória, fazendo uma administração supra partidária, em que colocou a seu lado os antigos opositores. A partir de sua gestão, marcou-se uma nova era em Pompéu, iniciando novo ciclo de desenvolvimento. Quando ocorria de um grupo de estudantes rebeldes sair de madrugada fazendo pixações pela cidade, ele era avisado, saía em sua camionete “Rural Willys” atrás dos contestadores, e, ao invés de ameaçar ou reprimir, passava o resto da noite confrontando as idéias.

Dentre as principais obras da gestão Levi Campos, pode-se ressaltar a criação do Departamento de Educação Rural, do Ginásio Estadual de Pompéu, que funcionava no turno da manhã no prédio do antigo Grupo Escolar e hoje Escola Estadual Dr. Jacinto Campos, que passou por ampla reforma. O ginásio abrangia o que hoje são as séries de 4ª à 8ª do 1º grau. Antes havia apenas o Ginásio Dona Joaquina, particular, que acabou se tornando uma Escola Técnica de Comércio do 2ª grau. Com o desenvolvimento da cidade logo surgiu outra escola de 5ª à 8ª séries, o Instituto Ruth Grassi. Criou e construiu também nas periferias da cidade os Grupos Escolares (hoje Escolas Estaduais) Francisca de Oliveira, que recebeu o nome de sua mãe, Antônio da Palmira, o qual deixou em fase de acabamento e José Maria de Carvalho, que depois ganhou novo prédio. Construiu o prédio próprio do Posto de Saúde Mário Campos, reestruturou e iniciou a construção do prédio próprio da Santa Casa de Misericórdia, empenhou-se para a instalação no município do escritório da ACAR (hoje EMATER), da agência autônoma da Caixa Econômica Estadual, encarregada de orientar e financiar a agricultura e pecuária.

Deve se também a seu empreendedorismo a construção, manutenção e reforma das estradas municipais de maior trânsito, o calçamento poliédrico da área central e renovação da arborização da cidade, a construção das praças públicas ajardinadas, com projetos paisagísticos onde antes eram apenas pastos e “campinhos” de futebol, quais sejam Presidente Kennedy (que hoje tem o seu nome), Governador Valadares e Governador Magalhães Pinto (hoje Leonardo Campos). Também foi de sua iniciativa a construção de mais dois poços artesianos para resolver o crônico problema do abastecimento de água da cidade, a aquisição do terreno e início da obra do Aeroporto Tenente Xavier, o planejamento e aquisição do terreno da Praça de Esportes José Maria Álvares da Silva.

O que mais me impressionou em Levi, enquanto prefeito foi o compromisso com o social, mostrado principalmente na universalização da educação rural e do atendimento ambulatorial e hospitalar, mas também na sua postura à frente da máquina pública municipal, muito mais de líder que de gerente, conseguindo o envolvimento profundo de seus comandados de quem destacava o compromisso de servidores públicos.

Além de prefeito, participou ativamente de todos os fatos que marcaram o desenvolvimento de Pompéu, sendo presidente da Companhia Força e Luz de Pompéu, e seu maior acionista privado, presidente da Companhia Telefônica e Provedor da Santa Casa de Misericórdia, entre outras iniciativas. Afastando-se da vida pública, tornou-se um dos modelos de agro-pecuarista da região, tendo como um dos últimos atos de sua vida a formação da Empresa Cacique Agropecuária Comércio e Indústria Ltda, que deixou para os filhos. Morreu precocemente aos 59 anos de idade, deixando um vazio em todos aqueles que o conheceram.

Levi era, desde muito jovem, um político ousado e inflamado, combativo e corajoso. Seguia com naturalidade os passos de seu líder, Carlos Lacerda, da UDN nacional, chegando a ser chamado de “O Carlos Lacerda de Pompéu”. Levi era um nome admirado por toda a população da cidade, e respeitado pelos seus mais ferrenhos adversários. Era também um conselheiro acatado e orientava os companheiros de partido, os quais sempre seguiam suas orientações. Exímio orador, expunha suas idéias com clareza, voz firme e decidida. Procurava informar-se bem e tinha posições bem definidas quantos aos problemas locais, estaduais e nacionais. Dono de uma cultura geral bem ampla, adorava encontrar interlocutores cultos com quem discorria horas e horas sobre os mais diversos assuntos.

Sempre tive muitos contados com Levi, especialmente, no período em que trabalhei na “venda” de seu irmão caçula, o Lili. Naquela época, eu me encantava com sua simplicidade para conversar sobre os assuntos do dia a dia. Falava dos negócios, de sua fazenda e das lidas agrícolas em geral. Foi um dos difusores do capim Brachiaria, que substituiu os capins tradicionais de rendimento mais baixo, e trouxe a inovação de “formar pastos”, ao invés de se limitar às pastagens naturais. A “venda” onde eu trabalhava, que ficava ao lado da casa do meu tio Xisto, pai dos meus três primos, era a arena privilegiada para os acalorados debates entre Levi, o mais velho dos irmãos, que era udenista e lacerdista e Tunico, o irmão do meio, que era brizolista. Meu tio Xisto sempre vinha por panos quentes quando o tom de voz exacerbava.

No Levi me impressionava o empreendedorismo principalmente na vida pública. A construção da nova estrada ligando Pompéu à antiga BR 7, atual 040, a MG-153, com uma ponte de 124 metros de comprimento sobre o Rio Paraopeba, deve ser totalmente creditada a seus esforços juntos às lideranças estaduais. Em todos os grandes eventos da cidade tinha participação efetiva e sempre conseguia trazer lideranças políticas estaduais e nacionais. Além da mencionada Fábrica de Manteiga, destacou-se na construção do Fórum, que foi uma dádiva da população ao governo do Estado e na constituição da Companhia Força e Luz de Pompéu junto com seus irmãos Tunico e Lili, que já mereceram nossas crônicas neste portal.

Na inauguração do Fórum Judicial, o prefeito era do PSD, mas o pessoal da UDN fez as honras da casa ao Governador Milton Campos que viajou para Pompéu, em junho de 1950, prestigiando seus correligionários. Lembro-me que, aos 24 anos de idade, eu viajava de Dores do Indaiá para Belo Horizonte em companhia do então deputado Oscar Dias Correia: quando eu lhe disse que era primo do Levi, passei a maior parte do tempo ouvindo elogios às suas habilidades de articulador político. De outra feita, em pleno Regime Militar, preso no famigerado Departamento de Ordem Política e Social, o DOPS, ao ser interrogado pelo delegado Fábio Bandeira de Figueiredo, quando eu disse que era primo do Levi passou a tratar-me de forma respeitosa.

Levi era muito querido e respeitado. Não poderíamos esquecer-nos de seu entusiasmo futebolístico com o CAP, o Clube Atlético Pompeano. Poucos sabem que Levi, bem nos idos dos anos de 1950, jovialmente encantava os pompeanos com sua narração esportiva dos jogos do seu time querido. Há alguns anos, Levi recebeu um busto na praça principal da cidade, à qual já oferecia seu nome.

Last but not list, ou seja, por último, mas não por ser menos importante, houve um episódio muito engraçado envolvendo o meu primo Levi. A Cooperativa dos Produtores Rurais de Pompéu, da qual fazia parte, sempre esteve entre os quatro maiores acionistas da CCPR, a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais, atual Itambé, que hoje é o maior laticínio de capital nacional. Representando os produtores de Pompéu certa feita contam que o Levi compareceu a uma reunião da CCPR, na qual estava presente o então presidente da FAEMG, Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais, o reacionaríssimo Josafá Macedo. Levi fez uso da palavra para criticar a substituição da tradicional coalhada pelo recém lançado yogurt, na pauta de produtos da CCPR. Contam que a reação do Josafá foi a de dizer que o discurso do meu primo era a prova de que a agitação comunista havia conseguido se infiltrar na maior cooperativa de produtores rurais do Brasil.

TwitterFacebookOrkutGoogle BuzzLinkedIn

sábado, 20 de novembro de 2010

Corpo de homem é encontrado as margens da Rodovia MG 170 proximo de Moema.


Um homem aparentando 40 anos, foi encontrado morto nesta sexta (19) nas margens da Rodovia MG 170 a 3 5 km da cidade mineira de Moema Oeste de Minas. Segundo o Perito Experidião Porto ele teria sido atropelado. O retrovisor do veiculo foi encontrado na pista. O homem ainda não foi identificado sendo que suas digitais foram colhidas para futuras averiguações. O corpo deverá ser enterrado como indigente se a polícia não conseguir sua identificação. A policia pede ajuda aos leitores do blog que tenham alguma informação que possa levar ao reconhecimento da vítima e do autor do atropelamento. Informações disque 181.

Peritos brigam na justiça por sindicato próprio. Sindpol tenta barrar.


Do site do Sindpol.

A exemplo do Sindepominas – Sindicato dos Delegados, um grupo de Peritos, ajuizou ação já Justiça do Trabalho para excluir a classe de peritos da representação institucional do SINDPOL/MG. Recentemente, essa medida já havia sido tomada pelo Sindicato dos Delegados de Polícia. O SINDPOL/MG, por entender que ações como esta só prejudicam e enfraquecem a nossa unidade institucional perante o Governo, sociedade e demais órgãos e instituições, esta usando de todos os recursos admissíveis em direito para barrar essa pretensão elitista de alguns seguimentos.

Na manhã desta quinta feira (18/11), após ser citado pelo sindicato em formação dos peritos, que ajuizaram na justiça do Trabalho uma ação, o presidente do SINDPOL/MG, Denílson Martins, compareceu À 3ª Vara do Trabalho em Belo Horizonte, devidamente acompanhado de sua advogada, Dr. Tainah Fernandes, e lá demonstrou documentalmente, perante aquele juízo que o SINDPOL/MG é o único órgão sindical de representação da totalidade dos servidores da Polícia Civil, administrativos, investigadores, escrivães, delegados, médicos legistas e inclusive peritos. Demonstrando também, que das conquistas que a classe dos peritos alcançaram, o SINDPOL/MG foi e continuará sendo fiel peticionário, como as últimas valorizações salariais e também a participação no conselho Superior da Polícia Civil, ocupando a superitendencia da Polícia Técnica-científica.
O presidente do SINDPOL/MG destaca que o importante na caminhada sindical é pensar a categoria como um todo, não permitindo tratamento diferenciado, nem privilégios, mas sim a valorização institucional e dos seus recursos humanos.

O presidente ainda ressalta que toda essa movimentação pela criação de novos sindicatos, bem como a chamada “proteção de base” promovida por algumas centrais sindicais, se deve ao fato da publicação da portaria 186 do Ministério do Trabalho publivada pelo Exmo Ministro Carlos Lupi do PDT, que dentre outras deliberações, autoriza o desconto no imposto sindical dos servidores públicos e o repasse desses vultuosos montantes para sindicatos, federações, centrais e o próprio Ministério. No caso em tela, considerando 600 peritos da ativa, a cuota parte que os mesmos teriam direito não chegaria a R$100.000,00 por ano (muito pouco para tamanha fragmentação). No caso dos delegados, estes valores somam em uma quantia bem maior.

A direção do SINDPOL/MG já manifestou de forma documentada em outros processos, que não arrecadará recursos da carreira de delegados emitindo carta de anuência deste sentido. Transferindo a competência de repasse desses valores para a instituição específica. No caso dos peritos, não existe ainda, nem sindicato legítimo para este fim, mesmo porque o SINDPOL/MG impugnou tempestivamente a Assembleia de criação do mesmo.

Ainda nesta mesma esteira, não é compreensível toda esta divisão criada pelos ilustres representantes dos delegados e dos peritos, motivados por prepostos da Nova Central Sindical, porque os valores arrecadados pelo Governo não foram nem um centavo repassados a nenhum sindicato. Esse montante descontado dos servidores, se encontra depositado em juízo, já há dois anos. Como sempre aconteceu na história da humanidade, o dinheiro esta sempre por trás de toda divisão, o que é lamentável.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Com um salário de 1400 reais por mês, PM do Rio fáz bico roubando carros fardado.



O cabo do 22º BPM (Maré) preso na madrugada de quinta-feira (18) depois de confronto com policiais do 17º BPM (Ilha do Governador), durante perseguição na Ilha do Governador, disse em depoimento que não sabia que estava indo buscar um carro roubado. No tiroteio, outro cabo do mesmo batalhão, que estava fardado dirigindo o carro suspeito, foi baleado e morto.

A PM investiga três hipóteses para o caso: na primeira, os policias teriam ido recuperar o carro para receber uma recompensa da seguradora; outra seria que o veículo roubado era de um amigo dos agentes; e a terceira é que os próprios policiais tenham roubado o carro.

O corpo do policial militar morto no tiroteio vai ser enterrado ao meio-dia desta sexta-feira (19), no Cemitério de Irajá, no subúrbio do Rio

Nove PMs presos
Além do policial que estava no carro roubado, o comando da Polícia Militar determinou a prisão administrativa de mais oito agentes do 22º BPM (Maré), inclusive o oficial de dia, para esclarecer o episódio. Eles eram os responsáveis pelo batalhão quando os dois PMs de serviço saíram fardados e esse envolveram no conflito na Ilha do Governador.

O comandante-geral Mário Sérgio Duarte pediu desculpas à população: “Eles foram encontrados fora da sua área, havendo abandonado o serviço, conduzindo um veículo roubado. Eu queria pedir desculpas à população por condutas desse tipo. Enquanto alguns, como este nosso companheiro (o soldado Bruno Ferreira, morto por um assaltante no Centro) dão a vida pela população do Rio de Janeiro, infelizmente uma pequena minoria se permite atirar na vala podre onde se situam os criminosos mais comuns”.

Como foi
Segundo a PM, no início da madrugada de quinta-feira (18), dois cabos da PM deixaram o posto de serviço na Maré e seguiram para a Ilha do Governador, no carro particular de um deles. O objetivo seria recuperar um veículo roubado, que tinha sido abandonado. Lá encontraram o carro e, quando iam embora, se depararam com policiais do 17º BPM (Ilha do Governador).

O confronto foi numa esquina, perto do Morro do Dendê, na Ilha. Segundo a versão oficial da Polícia Militar, o cabo que dirigia o carro roubado foi quem atirou primeiro. Ele foi baleado e morreu antes de chegar ao hospital.

O outro policial prestou depoimento na 1º Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM). Em seguida, foi levado para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, no subúrbio. Em nota, a PM informou que foi aberta uma averiguação sumária para apurar a conduta de todos policiais envolvidos.

Antes um cachorro policial do que um policial cachorro.


Cão da raça chiuaua passa em teste e entra para polícia japonesa

Animal irá trabalhar como um cão de busca.
'Momo' fará parte do Departamento de Polícia de Nara.

Um chiuaua de 7 anos de idade entrou para o Departamento de Polícia de Nara, no Japão, após passar em um rigoroso teste realizado em Koriyama. O animal chamado "Momo" irá trabalhar como um cão de busca a partir de Janeiro do próximo ano.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Bandidos se preparam para trabalhar intensamente durante greve geral da Polícia.


Paralisação seria forma de pressionar governo por aprovação de piso nacional para categoria

s policias militares e civis de todo o país podem se organizar para fazer uma greve nacional nos primeiros meses de 2011, início do governo Dilma, afirmou nesta quarta-feira (17) o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força, presidente da Força Sindical. Paulinho se reuniu hoje com líderes do Congresso e ministros do governo.

Os policiais reivindicam a aprovação da PEC 300, uma proposta de emenda à Constituição que estabelece um piso salarial válido para todo o país.

O projeto se arrasta há pelo menos dois anos no Congresso e sofre resistência por parte do governo federal e de Estados, que não sabem de onde tirar dinheiro para complementar o salário, que varia em cada unidade da federação.

Em sua fala, Paulinho citou como exemplo o próprio Estado de São Paulo, onde um policial em início de carreira recebe R$ 1.400 de salário e vale-refeição de R$ 4.

- Não dá para comer uma coxinha e comprar um guaraná.

Paulinho reclamou da posição do governo no Congresso, que mesmo pressionado pelos governadores, não resolve a situação. Entre as ideias para aumentar o salário, está a criação de um fundo, gerido pela União, para repassar aos Estados que não derem conta de pagar o piso.

Namorada de Agente prisional é levada para delegacia após este ter feito denuncias contra Policiais.


Ele foi exonerado após denunciar assédio moral, tráfico de drogas e tortura na cadeia pública de Serro, na região central de Minas

O agente de segurança prisional exonerado porque teria feito denúncias de assédio moral, tráfico de drogas e tortura na cadeia pública de Serro, na região central, fez novas denúncias de perseguição durante audiência pública na Câmara Municipal da cidade realizada na manhã desta terça-feira (16) pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa.

Segundo ele, após audiência pública anterior da comissão, realizada em Belo Horizonte, no 6 de outubro, sua ex-namorada foi levada à Delegacia da Polícia Civil do Serro por três policiais civis, em viatura, e sem mandato, a pretexto de prestar esclarecimentos sobre ele.

O presidente da comissão, deputado Durval Ângelo (PT), considerou o fato grave e cobrou esclarecimentos das autoridades após lembrar que a comissão tinha sido procurada pela primeira vez há seis meses por agentes que estariam sendo perseguidos por terem alertado autoridades locais sobre o tráfico e o consumo de drogas na cadeia do Serro.

O delegado Bernardo Teixeira de Freitas Braga, representante da Corregedoria-Geral da Polícia Civil de Minas Gerais, disse desconhecer o fato envolvendo a ex-namorada do agente. Para o delegado, estão querendo denegrir o trabalho da Polícia Civil.

Já o delegado do Serro, Kléber Valadares Coelho Júnior, por sua vez, disse que o fato não chegou ao seu conhecimento formalmente e que ele teria orientado que o caso fosse levado à delegacia regional.

O delegado regional de Diamantina, Denirval Campos da Cruz, informou que, após a audiência pública na ALMG, os fatos denunciados foram separados, resultando na instauração de sete inquéritos policiais, mas nenhuma sindicância. Em um deles, segundo Denirval, consta que a ex-namorada do agente exonerado teria sido convidada a prestar esclarecimentos e que teria acompanhado os policiais por vontade própria.

Segundo o delegado, que não deu detalhes sobre os inquéritos, quatro deles foram instaurados pela Delegacia Regional da Polícia Civil de Diamantina e três pela Corregedoria da PC. Em entrevista à TV Assembleia, ele disse que os mesmos estariam em processo de conclusão, devendo ser remetidos ainda esta semana para o Ministério Público da Comarca do Serro, com cópias para a comissão.

Operação da PM obriga adiamento de churrasco.


Cerca de 100 kg de carne foram apreendidas nesta quarta-feira (17) em Bom Despacho, Centro-Oeste de Minas Gerais.

O produto, informou a Polícia Militar Rodoviária, era transportado de forma irregular, dentro de um Fiat Fiorino com placa de Bom Despacho. O carro foi parado durante blitz na MG-164, altura do km 136. Segundo a Polícia, o veículo não possuía refrigeração. Fiscais constataram que a carne, armazenada em sacos plásticos, apresentava temperatura de 14º CC, sendo que o ideal é 7º CC.

Segundo o proprietário da carne, o churrasco planejado com os amigos teria de ser adiado devido a ação polícial.

O alimento foi apreendido e levado para o aterro sanitário.


Papagaio denuncia traficante em Bom Despacho.


Policiais militares em Bom Despacho, MG, conduziram, nesta terça (16 de novembro), dois homens que transitavam tentando burlara fiscalização da Polícia Rodoviária e a pesagem do DER. Ao abordar o veiculo os policiais ouviram uma voz dentro do porta-malas do veiculo e pensaram se tratar de alguém sequestrado que estivesse preso no local. O porta-malas foi aberto e um papagaio foi encontrado dentro do local.

Os condutores foram autuados e por tráfico de ave da fauna silvestre.

Segundos os policiais que realizaram a operação o papagaio parecia feliz com a libertação mas não chegou a agradecer seus libertadores.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

PM é morto com tiro na cabeça após confronto em avenida movimentada no Rio

O soldado do 13º Batalhão da Polícia Militar (Praça Tiradentes) Bruno de Castro Ferreira foi morto com um tiro na cabeça, na tarde desta quarta-feira, quando tentava impedir um assalto na saída de um banco, na avenida Rio Branco, esquina com a rua Sete de Setembro, no centro do Rio.

A corporação informou que policiais militares faziam ronda na região quando desconfiaram de dois homens. Ao abordar a dupla, os PMs foram alvo de tiros.

Houve correria e perseguição na avenida. Muitos pedestres se jogaram no chão com medo.

Até as 16h, a polícia não havia informado se outras pessoas ficaram feridas. O soldado chegou a ser levado para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio (zona norte), mas não resistiu aos ferimentos.

Um dos suspeitos, baleado pelo policial, também morreu. Segundo a Polícia Militar, ele já chegou morto ao hospital municipal Souza Aguiar, no centro.

Após o confronto, um dos criminosos, identificado como Oswaldo Oliveira, 22, foi preso. O segundo assaltante, que usava um uniforme de uma firma de limpeza, tentou fugir, mas foi cercado pelos policiais. Ele tentou fazer um pedestre de refém, ao perceber que estava encurralado. Em seguida, atirou contra o PM.

Policiais tombam em confronto com traficantes.


PF encontrou 500 kg de cocaína em embarcação.

Dois policiais federais foram mortos em troca de tiros com narcotraficantes durante a madrugada desta quarta-feira (17) entre os municípios de Anamã e Anori, próximo de Codajás (a 240 km a oeste de Manaus). Os agentes integravam uma equipe da Polícia Federal que tentava abordar uma embarcação que carregava cerca de 500 kg de cocaína.

Durante a ação, homens fortemente armados que estavam em outro barco abriram fogo contra os policiais federais. Houve troca de tiros e três policiais foram atingidos. Dois deles morreram.

Segundo a PF, os barcos à disposição dos policiais federais para o enfrentamento do crime nos rios do Estado do Amazonas são inapropriados. Nenhuma das embarcações é blindada e os motores não têm potência suficiente para concorrer com as modernas embarcações dos criminosos.

Perito contratado por defesa diz que prova inocência de Bruno


O médico Sanguinetti afirmou que as pessoas se "surpreenderão" nesta quarta-feira e que vai mostrar provas para inocentar goleiro


Uma perícia paralela contratada pela defesa do goleiro Bruno Fernandes, suspeito de participar do desaparecimento da ex-amante Eliza Samudio, apresenta nesta quarta-feira resultados de análises feitas a partir de supostas provas recolhidas em Minas Gerais.

Nesta quarta-feira, às 14h, o médico e perito George Sanguinetti, contratado por advogados do jogador prestará depoimento por carta precatória na 2ª Vara Criminal do Fórum de Maceió e apresentará documentos sobre provas supostamente encontradas em sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG) e na casa do ex-policial civil, Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano (MG).

O advogado do goleiro, Ércio Quaresma, embarcou na noite desta terça-feira para Maceió (AL), onde se encontrará com Sanguinetti.

Em entrevista ao IG, o perito afirmou que as pessoas se “surpreenderão”. “Amanhã (quarta-feira) eu vou apresentar provas de que o inquérito foi direcionado e que o goleiro é inocente”, afirmou. Sanguinetti deve se basear em artigos do Código de Processo Penal, que tratam de falsidade documental e exclusão de provas ilícitas ou colhidas de maneira inconstitucional. A defesa do goleiro vai insistir para que delegados que trabalharam nas investigações deponham e deve pedir intervenção do Ministério Público, alegando que algumas provas foram feitas de maneira “falsa” pela Polícia Civil com o simples objetivo de incriminar o atleta, sua ex-mulher, a ex- namorada e os amigos que estão presos.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Homem liga para polícia e pede para ser preso em MG


Um homem procurado pela polícia foi preso na tarde de domingo em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, após ligar para o 190 e pedir para levá-lo para a cadeia.

De acordo com a Polícia Civil, Anderson de Almeida, 25 anos, que é procurado por tráfico, contou à PM que era foragido e queria se entregar para, segundo ele, ter uma vida mais tranquila, pois segundo ele, dentro da prisão tem alimentação três vezes ao dia e pode passar horas assistindo televisão sem ser molestado por ninguém e não precisaria trabalhar visto que sua família receberia o auxilio reclusão, uma bolsa do governo federal.

Antes de voltar para prisão, no entanto, o homem pediu permissão para se despedir de sua família.

Uma viatura foi até o local onde ele disse que estaria, no bairro Borba Gato, e o encontrou na rua, aguardando. Ele foi detido e encaminhado para a 30ª Delegacia da Polícia Civil, em Sabará.

domingo, 14 de novembro de 2010

Perito do caso Isabella conta como é a profissão: 'Não pode se emocionar'

Perícia criminal é considerada fundamental para resolução de crimes.
Para se tornar um perito é preciso prestar concurso; veja dicas.

Mariana Oliveira Do G1, em São Paulo

Considerada ponto-chave em todas as investigações criminais, a perícia técnica vem ganhando destaque nos últimos anos por conta dos crimes de grande repercussão e que parecem ser de difícil solução. Além disso, seriados que mostram policiais ou peritos utilizando ciência e tecnologia para desvendar casos complexos também ajudam a aumentar o interesse pela área.

Para entender melhor qual o papel desses profissionais, o G1 acompanhou o trabalho de Sérgio Vieira Ferreira, 51 anos, perito que atuou em um dos crimes mais famosos na história recente do país. Ele estava de plantão na noite da morte da menina Isabella Nardoni, em março de 2008, e foi o primeiro perito a chegar à cena do crime, o apartamento de Alexandre Nardoni, condenado pela acusação de ter jogado a filha pela janela.

O G1 acompanhou o trabalho do perito Sérgio Vieira Ferreira em uma ocorrência de assalto a um motorista em São Paulo; veja ao lado

A ocorrência acompanhada pelo G1 na madrugada de uma quarta-feira em outubro foi a sétima do plantão de Sérgio Ferreira – um plantão de 24 horas. Em uma rua tranquila do bairro do Brooklin, na Zona Sul de São Paulo, houve uma tentativa de assalto, por volta de 21h, com vítima baleada e socorrida com vida, segundo informações iniciais. A reportagem acompanhava o perito em outra ocorrência, no centro de São Paulo, quando Sérgio foi notificado da nova perícia.

A vítima era um homem de 50 anos. De acordo com testemunhas, ele saiu de carro de casa, a algumas quadras do local do crime, para comprar ração para o cachorro. Na tentativa de assalto, a vítima, em um Honda Civic, foi baleada. O assaltante fugiu. O motorista ainda correu pela rua em busca de ajuda, foi socorrido, mas não resistiu ao ferimento e morreu. A Polícia Civil informou que investiga o crime.

Ferreira disse à reportagem que um perito não pode se envolver com nenhum caso. "Somos policiais técnicos. É necessário coletar provas técnicas. Não pode se emocionar. Tem casos difíceis que, como ser humano, você tem que dar aquele breque. Mas vamos fazer o serviço e coletar o que tiver para coletar", afirmou.

O perito, no entanto, não escondeu que casos envolvendo crianças o "incomodam" mais. "Eu era o perito plantonista naquela noite [da morte de Isabella] e fui o primeiro da perícia a chegar ao local. Chegou como crime contra o patrimônio, que alguém havia invadido um apartamento e jogado a criança pela janela. Pensei no lógico. Se alguém invadiu, vai ter sinais de arrombamento. E fui percebendo que a história não batia. E os vestígios contam para a gente a história. O perito, com a experiência, aprende a ter esse tino."

Formado em biologia, Ferreira já trabalhou como professor e prestou concurso por incentivo do irmão, que é policial. "Ser perito para mim é uma profissão maravilhosa, a cada dia há casos diferentes. Não estamos aqui para condenar nem inocentar, mas para dar subsídios para que se tenha investigação honesta."

Tipos de perícia
São duas as áreas de atuação dentro da perícia criminal: o trabalho de campo, quando os peritos saem para a rua e vão ao local do crime coletar indícios para produção das provas, como faz Sérgio Ferreira; e o trabalho nos laboratórios, no qual os peritos fazem análise dos materiais coletados nos locais dos crimes.

Em São Paulo, a Polícia Técnico-Científica tem seis áreas laboratoriais para análise das provas obtidas na perícia de campo: física, química, análise instrumental, entorpecentes, balística e biologia/bioquímica.

O perito Adílson Pereira, físico que coordena os laboratórios da capital paulista, mostrou ao G1 um dos locais que despertam mais curiosidade em relação às investigações criminais: o laboratório de DNA forense. É lá que amostras de sangue ou outros materiais genéticos são analisados.

"No laboratório de DNA forense se faz análise para chegar ao perfil genético do material, que será comparado com suspeito, vítima ou parentes. Aqui é analisado todo material biológico: sangue, ossos, cabelo, material nas unhas da vítima que eventualmente tentou se defender arranhando outra pessoa. São materiais coletados no campo ou pelo médico legista, recolhido no cadáver ou no vivo que tenha ido fazer exame de corpo de delito", explica - veja no vídeo ao lado como é o laboratório e ouça mais sobre o trabalho do perito.

Pereira conta que nem sempre é fácil analisar esses materiais: "Muitas vezes analisamos material em decomposição, pode levar de alguns dias até seis meses. Às vezes o sangue ficou muitas horas exposto ao sol, isso torna mais difícil o trabalho."

O Instituto Médico Legal (IML) também faz parte da Polícia Técnica. Se, por acaso, balas são retiradas de vítimas pelos médicos legistas, esses materiais serão analisados nos laboratórios.

Concurso
Atualmente, para ser um perito criminal no Brasil só há uma porta de entrada: o concurso público. É preciso ter graduação completa em qualquer área. O concurso é geralmente formado por três etapas: a prova escrita de múltipla escolha, a prova oral e um curso de formação na Academia de Polícia, que dura quase um ano.

O perito é treinado como um policial comum, mas passa por especialização para atuar na área. O perito criminal pode e deve andar armado, destaca Adílson Pereira. "Somos policiais treinados. Temos que agir como policiais, mas estamos mais voltados para a área científica", afirmou.

Diretor do Núcleo de Perícias em Crimes contra a Pessoa da Polícia Técnica de São Paulo, José Antonio de Moraes explica ainda que durante a formação o perito estuda criminalística, organização policial, contenção de crises e abordagens, além de outros temas.

Para ele, para ser um bom perito é preciso ter vocação. "Precisa ser um indivíduo chamado vocacionado. Temos aqui formados em direito, biblioteconomia, não importa a área. Caso seja aprovado no concurso, passará por curso de formação e será treinado."

"Tem gente que entra, fica três meses, e depois não quer mais voltar. Não pode se envolver emocionalmente com o crime. Isso não é frieza, é profissionalismo. (...) A perícia é imparcial. Não importa se os vestígios ajudarem a defesa ou a acusação. O processo tem dois tipos de prova, a testemunhal e a técnica. Pessoas mentem, vestígios jamais", comenta o perito Moraes.

Enquanto que para ser perito de campo não há exigência sobre área de formação, para atuar nos laboratórios, em muitos casos, é necessário ter conhecimento específico.

"Nos laboratórios, damos preferência a quem tem formação, mas não necessariamente quem tem habilitação vai atuar dentro daquela área. Temos uma formação que habilita ao atendimento na cena do crime e, quando tem necessidade de especialista, buscamos dentro dos quadros. Um biólogo não necessariamente vai atuar no laboratório de biologia. Pode atuar também no campo", explicou o físico Adílson Pereira, que chefia os laboratórios de São Paulo.

Além de peritos criminais, as perícias estaduais têm ainda fotógrafos e desenhistas, que também são concursados. Eles fotografam os locais dos crimes e fazem desenhos para simular situações.

A organização das perícias varia de acordo com cada estado. Em alguns casos, os órgãos são subordinados diretamente à Secretaria de Segurança Pública estadual e têm independência em relação às polícias civil e militar. Em outros estados, as polícias técnicas são subordinadas às polícias civis.

Em São Paulo, há expectativa sobre a abertura de um grande concurso em 2011, com cerca de mil vagas, mas a Secretaria de Segurança Pública do estado não confirmou.

Efeito 'CSI'
Presidente da Associação Brasileira de Criminalística (ABC), o perito paraibano Humberto Pontes diz que há falta de pessoal em todas as perícias do país e avalia que a abertura de concursos é necessária.

"Estudos dão conta de que é preciso 1 perito para cada 5 mil habitantes, e isso não acontece. (...) É preciso abrir concurso", afirmou.

Em São Paulo, a Polícia Científica tem 3,2 mil funcionários – dos quais 1,1 mil são peritos. A cidade tem 11 milhões de habitantes. São, portanto, 10 mil habitantes para cada perito.

Pontes, da ABC, diz que há demanda para preenchimento dos cargos. “Tem bastante gente interessada. Tenho recebido estudantes e graduados interessados sobre onde tem concurso. Isso é efeito CSI, que tem feito uma divulgação enorme da perícia", comenta, citando o seriado de TV norte-americano.

Adílson Pereira, do laboratório da Polícia Técnico-Científica de São Paulo, comenta que há, inclusive, semelhança entre a realidade da perícia e as séries de televisão que atraem os jovens para a profissão.

"A consultoria para esses seriados é muito boa. Os equipamentos são os mesmos de que dispomos. Evidentemente que nos seriados mostram os produtos ‘top de linha’. As técnicas utilizadas são parecidas. A diferença é que lá eles fecham os episódios em 40 minutos. Aqui, não recebemos o roteiro, é uma incógnita. Não dá para fechar em 40 minutos, às vezes demora seis meses para fechar um caso."

Moraes, do Núcleo de Crimes contra a Pessoa, concorda: "CSI realmente mostra o trabalho que se faz. CSI americana é um pouco diferente porque o perito é policial. Aqui o perito aparece só depois que o crime acontece."

O perito Sérgio Ferreira, que o G1 acompanhou no trabalho de campo, não concorda tanto assim: "Lá dá tudo certo, colhem a impressão digital e sabem até a cor dos olhos da pessoa. Coisas que não têm nada a ver. Mas é Hollywood. Tem que ter magia", comenta, aos risos.

Investimentos
Para tornar a perícia no Brasil mais moderna, o governo federal anunciou novos investimentos nos últimos meses. O secretário nacional de Segurança Pública, Ricardo Ballestreri, informou que até o final deste ano serão aplicados R$ 100 milhões para modernização dos órgãos. Kits básicos já foram entregues aos estados, conforme o Ministério da Justiça.

"Pelo país, os níveis são díspares. Algumas perícias têm boas condições e outras não têm nada. Vamos tentar criar padronização mínima para que se possa dizer que o Brasil inteiro tem condição de trabalho na perícia."

Na avaliação de Ballestreri, o crime é uma "atividade cada vez mais complexa" e a tecnologia é necessária para combatê-lo.

"Queremos com isso [investimentos] aumentar o índice de resolução de crimes. (...) No nosso país, durante décadas o modelo predominante da segurança pública foi fundamentado na força bruta.. (...) Se força bruta resolvesse alguma coisa, mas já se sabe que não se resolve nada. Temos que ingressar na era da tecnologia definitivamente."

Ballestreri diz que pesquisas de acadêmicos utilizadas pelo governo dão conta de que o índice de resolução de crimes nos estados está entre 30% e 70% dos casos. "Tem estados que superam a média. outros têm média inferior a 30%. (...) Isso passa para a população a impressão ou certeza de impunidade. Acaba sendo fator gerador de crimes."

Veja abaixo infográfico que mostra quais são os instrumentos básicos usados pelos peritos que atuam em crimes contra a pessoa.

Equipamentos
Um perito de campo, quando sai para seu trabalho, leva consigo uma maleta com objetos simples, mas que são fundamentais para o trabalho. Entre eles há pinça, lanterna e outros - confira no infográfico abaixo para o que serve cada um.

Além do material básico, há ainda itens mais complexos, mas que ficaram famosos por conta das investigações criminais de repercussão e dos seriados. São eles o luminol, também conhecido como bluestar, e as luzes forenses. O luminol serve para detectar manchas de sangue, e as luzes são, na verdade, faróis possantes com infravermelho que revelam a presença de substâncias orgânicas.

No acidente com o avião da TAM no aeroporto de Congonhas, há dois anos, as luzes forenses foram usadas para localização de restos mortais, conforme explicou José Antonio de Moraes, do Núcleo de Crimes Contra a Pessoa da polícia técnica paulista.

"No acidente da TAM, embora tenha ocorrido investigação por parte do núcleo de engenharia, o núcleo de crimes contra pessoa também atuou. Foram usadas as luzes forenses. O avião bateu no prédio e caiu metade do prédio. Pegou fogo, explodiu, caiu outra parte. Sobrou pó, misturado com plástico, madeira e restos mortais. Fomos procurar vestígios de material orgânico para tentar ajudar na identificação dos corpos. E conseguimos ajudar."

sábado, 13 de novembro de 2010

Blogueira faz movimento de mobilização da PMMG.


Está mais que na hora de todos os Militares de Minas acordarem , outros Estados estão reagindo, correndo atrás e nós aqui parados, esperando as coisas cairem do céu, esperando surgir um líder para abraçar a nossa causa, apenas por acomodação?
Somos uma classe desunida que apenas reelegeu um representante para a ALMG, poderíamos ter feito muito mais, poderiamos ter nos representando 2 na ALMG e 2 na Câmara, hoje estamos completamente órfãos, sem nenhuma expectativa de reajuste, de melhorias para a nossa classe.
E a culpa é de quem? Nossa mesmo, não acreditamos em nossa classe, mesmo ela sendo composta por quase 70 mil pessoas, entre ativos, inativos e pensionistas.

Nós Blogueiros estamos usando os nossos espaços para fazer manifestações, mas e você militar está fazendo o que?


Sozinho ninguém da conta, mas JUNTOS FAZEMOS A DIFERENÇA.


Vamos reagir, parados não podemos ficar, ou vamos sofrer uma das maiores perdas salariais da história, vamos cobrar dos governantes, políticos, entidades de classe, dos nossos amigos de nós mesmos, senão em breve nossos salários estarão entre os piores do Brasil.

Vamos denunciar escalas abusivas, assédio moral, falta de efetivo, equipamentos sucateados, não somos vistos pelos 'Direitos Humanos" como humanos, mas somos sim e temos que exigir isso dos nossos governantes.
“O Direito não socorre aqueles que dormem ou negligenciam em sua defesa!”
Assim sendo, repito, esse conhecimento só vai ter valor para você, no dia que ele passar do campo do pensamento para o campo da ação.



Renata Pimenta e demais Blogueiros de Minas

Inscrições abertas para o vestibular Unipac Bom Despacho


As inscrições para o vestibular Unipac Bom Despacho para o /1º semestre de 2011 já estão abertas e podem ser feitas até o dia 27 de novembro. As provas acontecem no dia 28 deste mês.

São oferecidos vários cursos: administração, arquitetura e urbanismo, biomedicina, ciências contábeis, direito, educação física, enfermagem, engenharia agronômica, engenharia ambiental, engenharia civil, farmácia, fisioterapia, medicina veterinária, nutrição, pedagogia, psicologia, serviço social e sistema da informação.

Os interessados devem se inscrever diretamente no campus (BR 262, KM 480, Bom Despacho) ou pela internet no endereço: www.unipacbomdespacho.com.br. Para fazer a inscrição é cobrada uma taxa de R$ 20. Mais informações no telefone: 0800-283-0880

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Policia prende gang da "saidinha de banco"


Os policiais do Deoesp apresentaram nesta semana a quadrilha acusada do planejamento e execução de vários crimes de saidinha de banco em Belo Horizonte, entre eles o maior da história policial de Minas, que rendeu a quadrilha cerca de R$ 820 mil.

Uma estudante de administração de 24 anos, tesoureira do Banco Real havia cinco anos, está envolvida no planejamento e execução de vários crimes de saidinha de banco em Belo Horizonte, entre eles o maior da história policial de Minas, que rendeu a ela e a três cúmplices cerca de R$ 820 mil. Michelle Karen da Silva Barros foi presa em casa, na sexta-feira, e confessou aos policiais do Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp) a participação no crime.



A polícia chegou a quadrilha através da integrante Michele Karen da Silva; ela contou aos policiais que repassava ao namorado, Diego Henrique Mendes, o "Coelhão", de 22, as informações sobre grandes saques feitos por clientes da agência onde trabalhava, na Avenida Getúlio Vargas, 265, Região Centro-Sul de BH, e que o grupo se encarregava de seguir as vítimas e atacá-las, fugindo com o dinheiro. Além de Michelle e Diego, o bando era formado por Sérgio Domingos de Araújo, o "Paraguai", de 33, e Júlio César da Rocha, o "Gato Seco", de 21. Todos foram presos.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ROMEU TUMA E ROBERTO NEVES SILVA


O saudoso Senador Romeu Tuma, que se tornou legendário pela sua atuação frente a Polícia Federal, em companhia do não menos famoso Roberto Neves Silva, que marcou época na cidade de Pompéu como titular da Delegacia de Polícia Civil.Aqui, ele demonstra prestígio ao representar a Policia Civil de Minas Gerais, em um Congresso no Senado Federal. Fonte Coluna : http://julioporto.com/

Veiculo da Pericia Americana e o veiculo da Pericia Brasileira.

Veiculo usado pelos Peritos dos EUA.









Veiculo usado pelos Peritos em Minas Gerais.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Assassino de taxista de Pompeu e outros três fugitivos são recapturados em Nova Serrana


Eles foram encontrados em uma casa no bairro Santo Antônio, em Nova Serrana

Quatro detentos da cadeia de Pompéu foram recapturados em Nova Serrana. De acordo com a polícia, no sábado (06) à noite, eles fugiram furando um buraco na parede que dava acesso à cela de 'albergados'. Em seguida pularam o muro. Depois de uma denúncia, os quatro foram encontrados em uma casa no bairro Santo Antônio. Entre eles estava o assassino do Taxista Jairo Cordeiro, seu parceiro, que estava na cela ao lado foi encontrado morto enforcado com um cadarço de tenis.

Eles serão transferidos para Pompéu ainda nesta segunda-feira (08).

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Entregador de sanduiches sofre grave acidente em Pompéu.


Na noite deste domingo(07)por volta das 23:40 h o jovem motoqueiro DEIVID ROGER DA SILVA SOUZA de 22 anos, que entregava sanduíches para o trailer do Gervasio em Pompéu, oeste de Minas sofreu um grave acidente na Rodovia MG 170 em frente ao Campus da Unimontes. Segundo informações o motoqueiro estaria levando sanduíches para a região do Bairro Quati e se chocou contra outro veiculo que fugiu sem dar socorro a vítima.
Um guarnição da Polícia Militar que se encontrava no posto Quati foi alertada e se dirigiu ao local. O Perito Experidião Porto também passava pelo local e ajudou os Policiais Militares a dar cobertura ao acidente até a chegada do Resgate do PAM de Pompéu.

A vitima que se encontrava sobre a pista, sofreu fratura exposta da perna direita e sangrava muito.
Ele foi levado rapidamente para o atendimento medico no PAM da cidade.

Veja o socorro a Deivid no video abaixo:

domingo, 7 de novembro de 2010

O povo de Bom Despacho, Pompéu, Nova Serrana precisa de um pouco de paz, chega de violência.

Assassino de taxista encontrado morto na cadeia de Pompéu.

Um dos autores do assassinato do Taxista Jairo em Pompeu acaba de ser encontrado morto. Sandrinho foi encontrado enforcado na cela.

Estamos nos deslocando para o local, de Bom Despacho para Pompéu. É a quarta morte no nosso plantão só neste fim de semana.

Fuga.

No local, outros quatro presos fugiram, a população deve tomar cuidado e ficar alerta e avisar a polícia se perceber alguma movimentação suspeita.

São 7:25 e mais tarde traremos maiores informações para os nossos leitores.

sábado, 6 de novembro de 2010

Terror no Campo .


Bom Despacho em pânico.

Mais uma ação ousada de uma quadrilha de encapuzados deixou aflita a população de Bom Despacho, Centro Oeste mineiro. Quatro homens fortemente armados invadiram o bar Bebo e Canto no Bairro São Vicente, popularmente conhecido com Campo, e realizaram dezenas de disparos com armas semi- automáticas contra os frequentadores. Três homens se feriram, um veio a falecer, outro tomou 11 tiros e está internado em estado grave no hospital do pronto Socorro de Belo Horizonte, o outro levou um tiro no braço e falou ao blog dos momentos de pânico (veja vídeo abaixo).

População assustada.

O que mais tem assustado a população da antes calma e tranquila Bom despacho é o fato de que o atentado foi praticado contra pessoas que até então não tinham nenhum vinculo com a criminalidade, todos com empregos fixos sem passagem pela polícia. A impressão que se tem é que o hobby de alguns bandidos passou a ser atirar em pessoas inocentes nos finais de semana. A poucos dias atras um casal foi morto também dentro de um bar no mesmo bairro São Vicente, o chamado Campo. A polícia está atrás dos criminosos que já foram identificados.

A vitima fatal ainda não pode ser identificada, sabe-se que seu primeiro é Fábio, ele teria vindo de Goiania e estaria trabalhando em Bom Despacho.

Engajamento da população contra o terror.


O Delegado Magno César e o Perito Experidião Porto estiveram na rádio Difusora Bom-despachense onde concederam entrevista, os policiais pediram apoio da comunidade para a identificação e captura dos criminosos que aterrorizam a cidade. Pediram a todos para ficar atentos e denunciar qualquer movimentação suspeita. Logo após a entrevista a polícia já recebeu algumas ligações com denuncias. Pelo que tudo indica o povo esta disposto a fazer a cidade voltar ao bons tempos de cidade tranquila e ordeira. Essa guerra parece não ser nada fácil mas, com quase 50 mil moradores dispostos a acabar com o crime, os bandidos de Bom despacho só terão duas opções: mudar de cidade ou mudar de profissão.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Ladrão pego por moradores clama pela polícia.

Um ladrão que roubava um casa foi pego por moradores que aplicaram-lhe um corretivo com técnicas de sufocamento axilar e ameaça de apedrejamento. Desesperado o meliante gritava desesperado pela presença da polícia que compareceu ao local e "aliviou" para o marginal retirando das mãos dos enfurecidos cidadãos.

Defesa de Bruno afirma que outros envolvidos também foram colocados no "Saco" por Delegados.


Advogados querem também que vídeos sejam anexados ao processo.
Juíza analisa pedidos, no fórum de Contagem.

O advogado do goleiro Bruno, Ércio Quaresma, disse, nesta sexta-feira (5), que o inquérito que investiga o desaparecimento e morte de Eliza Samudio “está contaminado” e fez apelo para que os delegados sejam ouvidos sobre as denúncias de tortura. "Nós temos que pedir a juíza que os delegados sejam ouvidos”, falou Quaresma, na entrada do fórum de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde a juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues presidente audiência para ouvir duas testemunhas.

Quaresma afirmou que tem certeza que alguns réus foram torturados. "Eu não tenho dúvidas que o Sérgio, a Dayanne e o Macarrão foram torturados. A tortura não aconteceu durante o depoimento não. No ato do depoimento ninguém é torturado. A coisa acontece antes", disse. Nesta quarta-feira (3), no fórum de Ribeirão das Neves, também na Grande BH, Sérgio Rosa Sales disse que foi torturado pelo delegado Edson Moreira e teve que mentir em depoimentos e na reconstituição da estada de Eliza no sítio de Bruno, em Esmeraldas, também na Grande BH. A declaração foi negada pelo delegado.

Logo no início dos trabalhos nesta sexta (5) no fórum de Contagem, a juíza pediu uma pausa de um hora para analisar pedidos da defesa. A previsão é que a sessão seja retomada ainda nesta manhã. A promotoria explicou que advogados presentes pediram que vídeos e reportagens veiculados pela imprensa sobre o caso Eliza sejam anexados ao processo. E que a partir disso, algumas testemunhas sejam chamadas para prestar novo depoimento. A defesa pediu ainda, segundo a promotoria, que os delegados que haviam sido arrolados como testemunhas e que foram dispensados sejam chamados para depor.

A Polícia Civil divulgou uma nota à imprensa nesta quarta-feira (3), sobre as denúncias de Sales. Leia a nota na íntegra:

"Acerca das denúncias de tortura feitas por Sérgio Rosa Sales, indiciado no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio, a Políca Civil
informa:

O advogado Marco Antonio Siqueira, que atuou como defensor de Sérgio Rosa Sales, acompanhou os depoimentos dos indiciados durante o inquérito policial, inclusive procedimentos como acareações, tendo assinado o documento com as declarações tomadas. Em nenhum momento o indiciado sofreu algum tipo de constrangimento.

Além do advogado de defesa, Marco Antonio Siqueira, o processo teve acompanhamento de representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), inclusive nos depoimentos e acareações."