Postagem em destaque

Só no Brasil: Para não serem presos Policiais tinham de se deixar golpear por louco com facão em Bom Despacho.

Vítima estava ameaçando matar mulher e sogro na zona rural da cidade. No local o homem tentou atingir os militares com a arma. Policiais ...

domingo, 29 de maio de 2016

Delegado que contrariou a imprensa e não prendeu sem provas é afastado do caso do estupro coletivo de jovem no Rio

Alessandro Thiers

Advogada que defende a vítima comemorou o afastamento de Alessandro Thiers; mesmo com vídeo, o delegado, que não pediu a prisão dos suspeitos, disse que o crime precisa ser comprovado


VITÓRIA DAS MULHERES!!!!
O Delegado Alessandro Thiers da DRCI não é mais o encarregado pela investigação do estupro coletivo!
A medida foi determinada pela juíza do plantão noturno do Tribunal de Justiça, a qual determinou o desmembramento do inquérito para que as investigações sejam, daqui por diante, conduzidas pela Delegacia da Criança Vítima - DCAV.





AGÊNCIA BRASIL

A advogada Eloisa Samy Santiago, que defende a menor de 16 anos 
que sofreu estupro coletivo há uma semana no Rio, comemorou nas 
redes sociais o afastamento do delegado Alessandro Thiers, titular da 
Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) ,do caso.




Em post no Facebook, sob o título "Vitória das Mulheres". a advogada
 informou que a medida foi tomada pela juíza do plantão noturno do 
Tribunal de Justiça, a qual determinou o desmembramento do inquérito para que as investigações sejam, daqui por diante, conduzidas pela Delegacia da Criança Vítima - DCAV.




Antes da decisão, Samy já tinha pedido o afastamento do delegado, 
que liberou os suspeitos após depoimentos. "A polícia só vai pedir 
algum tipo de prisão se for comprovada a existência do crime e se
 houver necessidade", afirmou o delegado Thiers à "Folha de S. Paulo". 
Em entrevista ao "El País", a advogada rechaçou os comentários de 
Thiers e a condução do caso. "A palavra da vítima da basta em caso 
de estupro de uma mulher. Se tivesse sido um furto de celular, de um
 relógio, isso não aconteceria. O que precisava além do vídeo que 
mostrando a moça desacordada, nua, para que a palavra da vítima
 fosse reconhecida e legitimada? As imagens são cristalinas", disse Samy.



O estupro coletivo ocorreu há cerca de uma semana, no morro São José
 Operário, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, na zona oeste 
da cidade. Um vídeo mostrando o crime foi divulgado na última quarta-feira 
(25), na internet, por um dos 33 homens que participaram da violência. 
Eloisa Samy Santiago defende a menor junto com a advogada Caroline Bispo.

Com a decisão, e consequente desmembramento do inquérito, foi tomado,
 segundo a advogada, pelo juiz do plantão judiciário, na madrugada de hoje
Assim, a DRCI ficará encarregada de investigar o vazamento das imagens
 do estupro nas redes sociais, enquanto que o caso envolvendo o estupro 
coletivo da menor vai para a Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.