Postagem em destaque

Por pouco não se completou os 14 homicídios em Pompeu.

Mais um ovem foi alvejado a tiros na tarde desta sexta em Pompéu. Segundo a policia Ualisson Silva de 18 anos conhecido como Big Big foi sur...

sábado, 25 de junho de 2016

Calamidade na Terra do pão de queijo.

Minas Gerais também pode decretar situação de calamidade pública por dificuldades financeiras

A informação foi repassada com exclusividade à CBN BH pelo secretário de governo de Minas Gerais, Odair Cunha.

Secretário de governo de Minas Gerais, Odair Cunha.  (Crédito: Marcelo Di Carli / SeGov MG)
Secretário de governo de Minas Gerais, Odair Cunha.
Crédito: Marcelo Di Carli / SeGov MG
A exemplo do que ocorreu no Rio de Janeiro, Minas Gerais também pode decretar estado de calamidade pública, devido a problemas financeiros. A informação foi repassada com exclusividade pelo secretário de Governo, Odair Cunha, à CBN BH. Ao ser perguntado sobre a possibilidade, ele afirmou que a intenção é 'conter incêndios'.
- Ela está muito próxima de ocorrer. O dado concreto é: tomada essa medida, qual é a consequência prática para solucionar o problema. Mas a situação, eu diria, em si, se não é de calamidade, ela é de emergência. O que nós estamos nesse momento é tentando é conter o incêndio para que ele não seja generalizado, mas nós já temos incêndio em muitas áreas.
O estado tem um déficit de R$ 9 bilhões em 2016. Em fevereiro, o governador petista Fernando Pimentel anunciou um contingenciamento de R$ 2 bilhões em recursos do orçamento, e passou a escalonar o salário de servidores públicos com salários superiores a R$ 3 mil.
Na última terça, estados fizeram um acordo com o Governo Federal para suspender a dívida com a União até o fim do ano. Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro terão negociações específicas por terem um débito maior. O secretário mineiro Odair Cunha afirmou que as medidas dão um alívio aos cofres públicos, mas não são suficientes para solucionar a situação funanceira do estado.
Em relação ao estado de calamidade, há um decreto federal de 2010 que define como pré-requisito casos de desastres naturais graves, permitindo inclusive a contratação de empresas sem licitação, mas é preciso a chancela da União ao pedido de estados e municípios.  Nesse decreto não há referência a estado de calamidade por dificuldade financeira.
No caso do Rio, a união ao reconhecer a situação de calamidade, indicou que seriam tomadas medidas posteriores com foco na Olimpíada. Vale lembrar também que em 1999, o então governador de Minas, Itamar Franco, decretou moratória de 90 dias, suspendendo os pagamento de acordos financeiros. Itamar, assim como Pimentel, reinvidicava a revisão da dívida do estado com a União.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.