Postagem em destaque

Bons de serviço, Policia Civil apreende grande quantidade de droga em Pompéu.

Numa ação de combate aos homicídios que vem ocorrendo em Pompéu a policia acabou apreendendo grande quantidade de droga na cidade. ...

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Brasil precisa de mais armas e menos palpiteiros, diz ministro.

Alexandre de Moraes criticou investimentos em estudos feitos pelo governo nos últimos anos

PUBLICADO EM 17/08/16 - 03h00

Rio de Janeiro. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, afirmou que o Brasil precisa de menos pesquisa em segurança e mais armamento. Em entrevista concedida na Cidade da Polícia, zona Norte do Rio, o ministro afirmou que a prioridade do Ministério da Justiça, nesse momento, é investir em “equipamentos para inteligência e equipamentos bélicos”.

Moraes criticou os investimentos do governo federal nos últimos anos em diagnósticos de segurança pública. “Tem especialista que nunca trabalhou em segurança pública, mas, de alguma forma, vira especialista, que cobra viagens internacionais para aprender não sei o quê”, disse o ministro.

Segundo Moraes, o Ministério da Justiça vai priorizar a aquisição de equipamentos para as polícias durante a sua gestão, que começou em 12 de maio, quando tomou posse no governo do presidente em exercício, Michel Temer, empossado após o afastamento de Dilma Rousseff do cargo.

Ele dissse que já pediu à comissão orçamentária da pasta para “alterar várias rubricas”, para poder concentrar ações no que chamou de fortalecimento da polícia.

Disse também já haver redigido um decreto que deve ser publicado até o fim do mês para permitir que policiais utilizem armamento apreendido com criminosos, após um processo de legalização. O decreto também diminuirá o tempo de espera para a compra de armas oficiais.

Moraes lamentou a “burocracia” que envolve esse processo. “Não é possível que se aguarde nove meses para comprar fuzis”, disse Moraes, lembrando que hoje as armas apreendidas têm de ser destruídas pelo Exército. O ministro também falou da necessidade de convênios entre a Força Nacional de Segurança, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e as Polícias Civis dos Estados para o fortalecimento das instituições.

O ministro anunciou a criação de cinco núcleos permanentes de inteligência e operação com foco especialmente no combate ao narcotráfico. Os núcleos estarão nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, os maiores consumidores de drogas do país, e também no Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – esses são as portas para entrada de drogas no país.

“Segurança pública não é só uma questão de polícia, é um erro culpar a polícia pelas questões de criminalidade”, afirmou o ministro, ressaltando a importância de agir com rapidez e inteligência.

O ministro citou como exemplo de eficiência a investigação da morte do soldado da Força Nacional de Segurança Hélio Andrade, morto semana passada ao entrar por engano na Vila do João, favela da zona Norte. Andrade estava no Rio para reforçar o esquema de segurança da Olimpíada. Os criminosos, no entanto, ainda estão soltos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados. Não serão aceitas as seguintes mensagens:
Que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
Com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
Com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; acusações sem provas, citando nomes de pessoas, se deseja fazer algum tipo de denúncia envie por e-mail que vamos averiguar a veracidade das denúncias, sendo esta verdadeira e de interesse coletivo será divulgada, resguardando a fonte.
Com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
De cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; Que caracterizem prática de spam;
Fora do contexto do blog.
O Blog do Experidião:
Não se responsabiliza pelos comentários dos freqüentadores do blog;
Se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas regras ou às normas legais em vigor;
Não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente do uso deste serviço perante usuários ou quaisquer terceiros;
Se reserva o direito de modificar as regras acima a qualquer momento, a seu exclusivo critério.